Exercícios Resolvidos: Geografia Urbana


Confira Questões Resolvidas Sobre Geografia Urbana

1. (ENEM 2011) O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais marcante da modificação das condições iniciais do clima pelo processo de urbanização, caracterizado pela modificação do solo e pelo calor antropogênico, o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade.
BARBOSA, R. V. R. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. São Paulo: EdUSP, 2005.

O texto exemplifica uma importante alteração socioambiental, comum aos centros urbanos. A maximização desse fenômeno ocorre
a) pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados.
b) pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos.
c) pelo uso de materiais com alta capacidade de reflexão no topo dos edifícios.
d) pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades.
e) pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre.



2. (UNICAMP) A poluição nos grandes centros urbanos, como Curitiba, pode causar determinadas doenças, como rinite, alergias, asma, problemas de pele e cabelo. Pessoas sensíveis às partículas em suspensão no ar podem desenvolver tais doenças ao respirar o ar poluído dos grandes centros.
Durante todo o ano, essas doenças podem acontecer, mas é no inverno que ficam mais acentuadas.
(Adaptado de Jornal do Estado, Curitiba, 01/06/2009.)

Durante o inverno, em Curitiba, é comum a ação da Massa Polar Atlântica, que facilita a ocorrência de problemas respiratórios, pois

a) aumenta a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes nas partes altas da cidade.
b) aumenta a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes próximos à superfície do solo.
c) reduz a umidade relativa do ar e promove um maior aquecimento da parte central da cidade se comparado à periferia, concentrando poluentes.
d) reduz a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes próximos à superfície do solo.



3. (ENEM 2012) O professor Paulo Saldiva pedala 6 km em 22 minutos de casa para o trabalho, todos os dias. Nunca foi atingido por um carro. Mesmo assim, é vítima diária do trânsito de São Paulo: a cada minuto sobre a bicicleta, seus pulmões são envenenados com 3,3 microgramas de poluição particulada — poeira, fumaça, fuligem, partículas de metal em suspensão, sulfatos, nitratos, carbono, compostos orgânicos e outras substâncias nocivas.
ESCOBAR, H. Sem Ar. O Estado de São Paulo. Ago. 2008.

A população de uma metrópole brasileira que vive nas mesmas condições socioambientais das do professor citado no texto apresentará uma tendência de
a) ampliação da taxa de fecundidade.
b) diminuição da expectativa de vida.
c) elevação do crescimento vegetativo.
d) aumento na participação relativa de idosos.
e) redução na proporção de jovens na sociedade.



4. (UDESC 2017) Sobre os problemas de mobilidade urbana das grandes metrópoles brasileiras e suas consequências socioambientais, assinale a alternativa correta.
a) A opção preferencial pelo transporte coletivo é um dos responsáveis pelo aumento da poluição atmosférica nas metrópoles, pois o combustível dos ônibus é de qualidade mais baixa que o dos automóveis.
b) A distância percorrida entre os locais de moradia e de trabalho, pela população mais pobre, vem sendo reduzida na última década, o que indica uma tendência de melhoria da mobilidade urbana.
c) Historicamente, o poder público brasileiro investiu pouco em transporte público, privilegiando o transporte individual.
d) O transporte marítimo de passageiros, nas metrópoles litorâneas, é suficiente para atender a demanda, a exemplo, do Rio de Janeiro e Florianópolis.
e) A setorização urbana, com bairros específicos para moradia, estudo e trabalho, tenderia a minimizar o uso do transporte, tanto público quanto privado.



5. (UCPEL) Nosso planeta vem sofrendo mudanças climáticas há muito tempo. Um fenômeno ocorre sobre áreas urbanas e consiste na presença de temperaturas à superfície relativamente maiores que as encontradas nas regiões fora da cidade (áreas rurais). Alterações da umidade do ar, da precipitação e do vento também estão associadas à presença desse fenômeno. Ele é claramente antrópico.
O fenômeno climático descrito acima refere-se
a) às ilhas de calor.
b) à inversão térmica.
c) ao efeito estufa.
d) ao El niño.
e) às chuvas ácidas.



6. (FATEC) Normalmente, o ar próximo ao solo é mais quente e menos denso que o ar das camadas superiores. A diferença de densidade faz surgirem duas correntes de ar em sentidos opostos: uma de ar quente, que sobe, e outra de ar frio, que desce, substituindo o ar que subiu. Geralmente durante o inverno ocorre o aquecimento de camadas superiores, interrompendo o fluxo de ar. Consequentemente o ar poluído estaciona e as substâncias tóxicas se acumulam no ambiente.
O texto descreve o fenômeno chamado
a) destruição da camada de ozônio.
b) efeito estufa.
c) inversão térmica.
d) chuva ácida.
e) eutrofização.


Comentários