20 de abril de 2019

Questões Sobre República Velha (1889-1930)


Confira Exercícios Sobre a República Velha Com Gabarito

1. (UFRS) Uma das bases da dominação política das oligarquias regionais durante a República Velha era o coronelismo. Em relação às práticas coronelistas, leia as afirmativas abaixo.
I. O coronel era o chefe político local, utilizava-se de estratégias paternalistas de controle social e era responsável pela manipulação do seu “curral eleitoral”, que deveria ser fiel aos candidatos oficiais nas eleições.
II. Para garantir o seu domínio político, o coronel recorria a mecanismos de consulta popular essencialmente democráticos e participativos, tais como plebiscitos e assembléias.
III. Embora na atualidade o Estado brasileiro não seja formalmente oligárquico, as práticas coronelistas das oligarquias continuam perceptíveis, principalmente nas regiões de menor desenvolvimento econômico do país.
Quais estão corretas?
a) Apenas III. 
b) Apenas I e II. 
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.



2. (UFRN) A “Política dos Governadores”, iniciada, na República Velha, por Campos Sales, baseava-se no(a)
a) domínio das elites oligárquicas estaduais sobre as populações rurais, através da repressão violenta às constantes revoltas armadas.
b) controle exercido pelas oligarquias sobre os oficiais da Guarda Nacional, os quais influenciavam fortemente a condução da política nacional.
c) elaboração de uma política de correção dos vícios do sistema eleitoral, advinda de articulações entre as oligarquias e o governo federal.
d) teia de relações políticas ligada ao poder oligárquico, a qual partia do presidente e se estendia até os eleitores nos municípios tutelados pelos coronéis.



3. (FGV-SP) Caracterizou-se por encilhamento a política econômica que:
a) levou o país a uma crise inflacionária pela emissão de moeda, sem lastro-ouro e com escassos empréstimos estrangeiros, gerando inúmeras falências.
b) pôde acomodar os primeiros anos de República à estabilização e ao investimento em políticas públicas, principalmente educacionais;
c) levou o país a pedir empréstimos para a reorganização do parque industrial e para a exploração da borracha na região amazônica;
d) pôde acomodar, por aproximadamente 50 anos, uma economia ainda dependente, permitindo a aplicação de recursos em serviços públicos;
e) levou o país a receber apoio de todas as nações industrializadas para desenvolvimento de parcerias, apesar da crescente inflação decorrente dos inúmeros empréstimos pedidos.



4. (PUC-RJ) Os anos iniciais da República no Brasil (1889-1902) foram marcados por uma instabilidade sentida em diversos planos da vida social e política. Entre os fatores que condicionaram essa instabilidade, podemos identificar:
I. o confronto entre grupos e lideranças adeptos de projetos distintos para a organização do governo republicano, destacando-se, nesse quadro, as divergências entre republicanos históricos, liberais, positivistas, jacobinos, fossem eles civis ou militares;
II. a ocorrência de revoltas e conflitos armados de proporções inesperadas, pondo em xeque a manutenção do próprio sistema republicano e apontando, em particular, no caso da Guerra de Canudos, para o caráter excludente e hierarquizador do novo regime, proclamado em nome da ordem e do progresso;
III. a permanência de militares no controle do poder executivo federal, instaurando um governo autoritário, que cerceava as pretensões federalistas e descentralizadoras das oligarquias regionais e fomentava a rivalidade entre civis e militares, como ocorreu na Revolução Federalista no Rio Grande do Sul;
IV. a alta generalizada do custo de vida, ocasionada pelo Encilhamento e agravada pelo Saneamento Financeiro, o qual, ao aplicar uma política de variação cambial em função das flutuações do preço do café, contribuiu ainda mais para a desvalorização monetária e a permanência da inflação.

Assinale a alternativa:
a) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
b) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
c) se somente as afirmativas II e IV estiverem corretas.
d) se somente as afirmativas III e IV estiverem corretas.
e) se todas as afirmativas estão corretas.



5. (Unifor-CE) Durante o período de 1889 a 1930, conhecido como República Velha, persiste como herança da fase monárquica,
a) o unitarismo político e o sistema de voto censitário, exclusivo da população de renda elevada.
b) a supremacia da região nordestina em termos econômicos e concentração demográfica.
c) uma economia de impulso industrializante inaugurada com a “Era Mauá”, no século XIX.
d) a hegemonia do Exército como principal sustentáculo do poder político e da representação das classes urbanas.
e) a produção agrícola centrada na agricultura cafeeira e na grande unidade agroprodutora.



6. (UEMS) Sabe-se que, durante a década de 1920, ocorreram no Brasil diversos acontecimentos e processos que são, em geral, considerados como sintomas da chamada crise da República Velha. Entre esses acontecimentos e processos podemos incluir:
a) O Convênio de Taubaté e a política das salvações.
b) Os movimentos tenentistas, a fundação do Partido Comunista Brasileiro e o início do movimento modernista. 
c) O Encilhamento e o Tenentismo.
d) A Revolução Constitucionalista e os movimentos tenentistas.
e) A formação da ANL (Aliança Nacional Libertadora) e o início do movimento modernista.



7. (UFRN) O operariado brasileiro começou a ser formado nos últimos anos do Império, mas foi na República Velha (1889-1930), com o desenvolvimento da indústria, principalmente durante a Primeira Guerra Mundial, que ele cresceu de forma extraordinária.
Acerca dos movimentos operários nesse período, é verdadeira a afirmação seguinte:
a) Até os anos 20, na composição do operariado, predominavam os trabalhadores brasileiros, embora outros, de origem estrangeira, tivessem também alguma participação.
b) O integralismo foi a corrente mais atuante dos movimentos operários, pregando que os sindicatos deveriam assumir a luta em prol da emancipação social do operariado.
c) Já no começo do século XX, graças às lutas dos trabalhadores, o movimento operário obteve algumas conquistas, como a jornada semanal de 44 horas, as férias remuneradas e o 13º salário.
d) A resistência dos trabalhadores urbanos às miseráveis condições de vida em que se encontravam se refletiu nas várias greves que marcaram o início da história do operariado no Brasil.



8. (U. M. Triângulo Mineiro) A república brasileira começou com um Governo Provisório, encabeçado pelo marechal Deodoro da Fonseca. Marque o único item que não faz parte desse período.
a) Transformação das Províncias em Estados.
b) Convocação de uma Assembléia Constituinte.
c) Criação da bandeira republicana.
d) Restrições à concessão da cidadania brasileira aos estrangeiros.
e) Administração pública estruturada em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário.



9. (UFSE) Sobre o processo de industrialização do Brasil, no período conhecido como República Velha (1899 a 1930), sabe-se que,
a) com o declínio da cafeicultura, atividade econômica mais expressiva do país durante quase todo o século XIX, os centros urbanos investiram maciçamente na criação de fábricas.
b) a respeito da política de incentivo à industrialização, adotada pelo Governo, o Brasil só conseguiu um desenvolvimento tecnológico autônomo ao final da década de 1930.
c) dentre os trabalhadores, era significativo o número de operários imigrantes nas fábricas de São Paulo e do Rio de Janeiro.
d) a concentração de capitais e a mão-de-obra proveniente dos movimentos migratórios fizeram com que os centros urbanos do Nordeste se destacassem na implantação do sistema fabril.
e) os direitos garantidos aos trabalhadores urbanos pela Consolidação das Leis Trabalhistas justificaram o fluxo migratório para as cidades industrializadas.



10. (VUNESP) Na Primeira República (1889-1930) houve a reprodução de muitos aspectos da estrutura econômica e social constituída nos séculos anteriores. Noutros termos, no final do século XIX e início do XX, conviveram, simultaneamente, transformações e permanências históricas. (Francisco de Oliveira. Herança econômica do Segundo Império, 1985.) O texto sustenta que a Primeira República brasileira foi caracterizada por permanências e mudanças históricas. De maneira geral, o período republicano, iniciado em 1889 e que se estendeu até 1930, foi caracterizado:
a) pela predominância dos interesses dos industriais, com a exportação de bens duráveis e de capital.
b) por conflitos no campo, com o avanço do movimento de reforma agrária liderado pelos antigos monarquistas.
c) pelo poder político da oligarquia rural e pela economia de exportação de produtos primários.
d) pela instituição de uma democracia socialista graças à pressão exercida pelos operários anarquistas.
e) pelo planejamento econômico feito pelo Estado, que protegia os preços dos produtos manufaturados.



11. (PUC-PR) A República foi proclamada em 15 de novembro de 1889. Contudo, sua consolidação se fez pela violência de duas revoluções. Sobre o tema, assinale a alternativa correta:
a) No plano ideológico, defendiam os federalistas a necessidade de um poder central forte e limitada autonomia aos Estados.
b) Floriano Peixoto assumira o cargo de Presidente da República na condição de vice-presidente eleito indiretamente pelo Congresso Nacional e se posicionou favoravelmente aos federalistas.
c) Desde o início, os rebeldes federalistas lutaram ao lado da Revolta da Armada, que se desenvolvia na Baía da Guanabara.
d) Esquadras estrangeiras penetraram na Baía da Guanabara, buscando tardiamente apoiar a marinha de guerra do Brasil.
e) Embora Floriano Peixoto tenha sido alcunhado de "Consolidador da República", os choques armados continuaram na Presidência de Prudente de Morais e somente terminaram no Governo de Campos Sales.



12. (ENEM) Até que ponto, a partir de posturas e interesses diversos, as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental, mas que não conta toda a história do período. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. Com o tempo, surgiram as discussões e um grande desacerto final. (FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: EdUSP, 2004 [adaptado]).
A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas, um acordo de alternância de presidência entre os dois estados, não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico e cheio de conflitos. Profundas divergências políticas colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. (TOPIK, S. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930. Rio de Janeiro: Record, 1989 [adaptado]).

Para a caracterização do processo político durante a Primeira República, utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. No entanto, os textos apresentam a seguinte ressalva sobre a sua utilização:
a) A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência, sem necessidade de alianças.
b) As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para esse período.
c) As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas.
d) A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias.
e) A diversificação da produção e a preocupação com o mercado interno unificavam os interesses das oligarquias.



13. (Fuvest) Com a instalação da República no Brasil, algumas mudanças fundamentais aconteceram. Entre elas, destacam-se:a) a militarização do poder político e a universalização da cidadania.
b) a descentralização do poder político e um regime presidencialista forte.
c) um poder executivo frágil e a criação de forças públicas estaduais.
d) a aproximação entre o Brasil e os Estados Unidos e a instituição do voto secreto.
e) a fundação do Banco do Brasil e a descentralização do poder político.


Nenhum comentário:

Postar um comentário