Questões Resolvidas: A Baixa Idade Média


Confira Exercícios Resolvidos Sobre A Baixa Idade Média

1. (FUVEST) Durante a Baixa Idade Média, as feiras constituíam:
a) um instrumento de comércio local das cidades para o abastecimento cotidiano de seus habitantes;
b) áreas exclusivas de câmbio das diversas moedas européias;
c) locais de comércio de amplitude continental, que dinamizaram a economia da época;
d) locais fixos para comercialização da produção dos feudos;
e) instituições carolíngias para renascimento do comércio, abalado pelo domínio sarraceno no Mediterrâneo.



2. (Upe 2011) Na Baixa Idade Média (séculos X-XV), a sociedade feudal europeia assistiu a mudanças em sua estruturação e dinâmica de funcionamento que foram essenciais para a construção do mundo moderno. Sendo assim, é correto afirmar que, neste período,
a) a burguesia surge e começa a atuar predominantemente, no contexto social dos incipientes centros urbanos feudais.
b) a igreja católica assiste a uma redução drástica do seu poder no contexto sócio-político mais amplo com a eclosão da Reforma Protestante.
c) o poder régio nas monarquias feudais, em especial na França e Inglaterra, passa a restringir a atuação da burguesia por meio de medidas de repressão fiscal.
d) há uma expansão do modelo agrário feudal na economia europeia de então, com a diminuição dos centros urbanos.
e) as cidades feudais passam a sofrer com guerras locais ligadas aos conflitos religiosos entre os cristãos e os judeus, em especial na Península Ibérica.



3. (U.F. Triângulo Mineiro-MG) O crescimento do comércio e das cidades na Baixa Idade Média:
a) consolidou as estruturas feudais, como a economia de subsistência e a suserania;
b) expandiu as atividades agrícolas, com o declínio do uso de moedas nas trocas;
c) fez surgir um novo grupo social, ligado às atividades artesanais e mercantis;
d) permitiu o desenvolvimento do trabalho livre, isento de quaisquer restrições;
e) criou uma infra-estrutura tão adequada, que provocou intenso êxodo rural



4. (UFES) O século XIV, na Idade Média, corresponde a uma fase em que o feudalismo já estava enfrentando sérios problemas, que impunham mudanças. Não fez parte dessa fase de crise do feudalismo o(a):
a) escassez da mão-de-obra servil, devido a epidemias como a “Peste Negra”, doença que dizimou grande parcela da população;
b) desorganização da produção causada pela incidência de guerras, como a Guerra dos Cem Anos;
c) aumento da mortalidade provocada pela Grande Fome, que produziu a miséria no campo;
d) eclosão de revoltas camponesas desencadeadas pela situação de empobrecimento do homem do campo;
e) política oficial explicita de contenção da produção agrícola e do crescimento demográfico.



5. (Unesp) No período denominado de Baixa Idade Média, houve desenvolvimento do comércio e florescimento de cidades. O crescimento econômico da Europa Ocidental intensificou-se com a expansão ultramarina do século XV. Considera-se essencial para tal expansão:
a) a crise e o enfraquecimento comercial das cidades-Estado italianas, fornecedoras na Europa dos produtos orientais.
b) a centralização do poder político e a possibilidade de investimento de recursos monetários estatais em expedições marítimas.
c) a ocupação de Constantinopla pelos turco-otomanos e o fim dos contatos pacíficos entre Ocidente e Oriente.
d) a abundância de metais na Europa e o crescimento de circulação monetária em condições de financiar empreendimentos dispendiosos.
e) a ruptura da unidade cristã do Ocidente e a formação de religiões cristãs adaptadas à ética da acumulação capitalista.



6. (Unifor-CE) Nos últimos anos do século XI tiveram início as Cruzadas, expedições de cunho religioso-militar organizadas como uma contra ofensiva cristã em relação ao cerco muçulmano. É correto afirmar que, ao mesmo tempo, essas expedições:
a) responderam pela ruralização da Europa Ocidental e deixaram como principal consequência o esfacelamento do sistema feudal;
b) promoveram a reunificação da Igreja romana do Ocidente e do Oriente e contribuíram para o fortalecimento do poder papal;
c) foram um meio utilizado pela Igreja para reconstruir o Antigo Império Romano e transformar o Mediterrâneo num mare nostrum cristão.
d) conquistaram as rotas comerciais terrestres das cidades italianas e impediram a difusão das crenças religiosas islâmicas no Mediterrâneo;
e) foram uma forma de aliviar as pressões demográficas sobre o sistema feudal e trouxeram como principal consequência a reabertura do Mediterrâneo ao comércio europeu.



7. (Unifor-CE) Assim como as Cruzadas dinamizaram o renascimento das atividades comerciais na Europa, a Expansão Marítima provocou uma verdadeira Revolução Comercial, na medida em que a atividade mercantil passou a ser exercida em escala mundial.
Em meio a esse processo, estruturava-se uma nova ordem socioeconômica, que alguns estudiosos denominam:
a) feudalismo
b) capitalismo industrial
c) capitalismo comercial
d) capitalismo financeiro
e) socialismo



8. (U. Salvador-BA) Na Baixa Idade Média, o renascimento do comércio possibilitou:
a) a formação de associações corporativas, denominadas confrarias, que defendiam os interesses dos mercadores;
b) a instituição, pela burguesia nascente, de governos próprios sob a proteção dos senhores feudais;
c) o retorno das transações financeiras com o reaparecimento da moeda;
d) o fortalecimento da nobreza feudal a partir da cobrança de impostos sobre as atividades comerciais;
e) a cobrança de juros, nos empréstimos financeiros, com o apoio da Igreja.



9. (UFPE) Durante toda a Baixa Idade Média, a Península Ibérica esteve envolvida:
a) em guerras entre os reinos de Portugal e de Navarra;
b) na Guerra de Reconquista, em que os reinos cristãos lutaram contra os muçulmanos;
c) na guerra contra a formação dos estados modernos europeus;
d) com a conquista da África e da Ásia;
e) com a organização das cruzadas.



10. (Fgvrj 2013) A partir do século X, mas principalmente do XI, é o grande período de urbanização – prefiro utilizar esse termo mais do que o de renascimento urbano, já que penso que, salvo exceção, não há continuidade entre a Idade Média e a Antiguidade.
LE GOFF, Jacques. Por amor às cidades. Conversações com Jean Lebrun. São Paulo: Unesp, 1998, p. 16. 

A respeito das cidades medievais, após o ano mil, é CORRETO afirmar:
a) Tornaram-se centros econômicos e financeiros e vinculados às rotas mercantis e à produção agrária das áreas rurais próximas.
b) Eram fundamentalmente sedes episcopais e centros administrativos do Sacro Império Romano Germânico.
c) Tornaram-se núcleos da produção industrial que começou a desenvolver-se sobretudo no norte da Itália, a partir do século XI.
d) Tornaram-se os principais entrepostos do comércio de escravos africanos desde o início das Cruzadas.
e) Apresentaram-se como legado das póleis gregas e das cidades romanas da Antiguidade.



11. (Unesp 2012) As feiras foram muito difundidas pela Europa a partir do século XI. Entre os motivos que provocaram tal fenômeno, podemos citar 
a) a unificação da moeda europeia, que facilitou a atividade dos banqueiros e a aquisição de mercadorias. 
b) o aumento da produção agrícola, provocado pelos desmatamentos, que ampliavam a quantidade de terras cultiváveis. 
c) a eliminação das práticas feudais, que prendiam os camponeses à terra e reduziam a monetarização da economia. 
d) o crescimento urbano, provocado pelas doenças e epidemias que grassavam nas áreas rurais e provocavam êxodo em direção às cidades. 
e) a regionalização das economias, que limitou significativamente a obtenção de mercadorias provenientes de terras distantes.


Postar um comentário

0 Comentários